Sobre a chinchila

Sobre a chinchila

 

Um pouco de história

As chinchilas são roedores vegetarianos e passaram a ser conhecidos como animais de estimação a partir de 1960, depois de uma bem sucedida criação em cativeiro. Antes disso, as chinchilas nativas da Cordilheira dos Andes no Chile eram capturadas para fazer roupas devido à beleza de sua pelagem densa e macia, o que praticamente as levou à extinção, principalmente quando tornaram-se conhecidas no Ocidente. De fato, a espécie Chinchilla Real está extinta e somente outras duas sobreviveram: a Lanígera e a Brevicaudata.

Nossas chinchilas de estimação são descendentes da chinchila Lanígera que aos poucos foi trazida do seu habitat natural dos Andes pelo engenheiro de minas norte-americano Mathias Chapman, em 1918. Este processo levou um ano, devido à necessidade de adaptação das chinchilas, que viviam a 3500 metros de altura onde o clima é muito diferente do local onde Chapman iria criá-las. Com apenas 3 chinchilas fêmeas de um total de 11 animais, Chapman iniciou então a criação em cativeiro.

Chinchilas selvagens ainda podem ser vistas em reservas naturais no Chile. Em Peru, Bolívia e Argentina infelizmente não são mais encontradas em habitat natural.

Para a confecção de roupas, no mundo todo existe criações de chinchilas para produção de pele. No Brasil, tramita na Câmara dos Deputados desde setembro de 2009 o projeto de lei que proíbe o abate de chinchilas para o comércio de pele em território nacional (PL-5956/2009). Acompanhe aqui: http://www.camara.gov.br/internet/sileg/Prop_Detalhe.asp?id=448186.

Em contrapartida, a criação de chinchila como animal de estimação cresce ano a ano devido a seu temperamento dócil e relativa facilidade no manejo!

Clique aqui para ir ao topo da página

Comportamento

As chinchilas são dóceis, muito simpáticas e inteligentes, sabendo distinguir seu dono de outras pessoas e atendem pelo nome. Sua atividade é noturna, mas não impede que adapte-se aos horários diurnos de seu dono, sabendo a hora da comida, a horado banho, a hora do passeio. Porém, devido à intensidade de suas atividades durante à noite, é recomendado que sejam criadas longe de seu quarto, principalmente se você tiver o sono leve! =)

São muito apegadas ao seu ambiente e às rotinas, podendo ficar muito estressadas caso haja mudanças repentinas em qualquer um dos dois. Seu estresse pode causar tricofagia (comer os próprios pelos ou de outra chinchila que esteja junto) ou até mesmo perda de apetite.

São excelentes saltadores e estrategistas de fuga. Por este motivo, durante os passeios devem ser mantidos sob estrita supervisão. Os passeios são recomendados para que exercitem-se além do espaço disponível em sua gaiola. É recomendado que sejam soltos em locais fechados (cuidado com varandas, parapeitos e janelas!) não úmidos, frescos, com o mínimo de mobília e fios, para evitar acidentes. Sobem em lugares que você jamais poderia imaginar! Rebatem nas paredes, tomam impulso e alcançam lugares altos. São extremamente precisos em seus saltos após avaliar o ambiente minuciosamente, cada ângulo, cada superfície em que possam se apoiar. Além disto, por serem roedores, tudo o que lhes é apresentado, é muito atrativo para roer: móveis, cortinas, fios elétricos. Por isto, recomendamos muito cuidado nos passeios, que não devem ultrapassar uma hora por dia e somente em dias não muito quentes, devido à temperatura que seu corpo pode atingir devido ao excesso de atividade.

As chinchilas emitem sons. Provavelmente o primeiro som que irá escutar de uma chinchila é seu 'grito' de alerta. Geralmente nos primeiros dias em sua nova casa, estranhando o cheiro do ambiente, os sons, a movimentação, ela irá emitir seu sinal de alerta. Na natureza, ela o utiliza para alertar seus companheiros de um perigo iminente. Assim que ela estiver mais acostumada ao seu novo lar, ela irá aos poucos deixar de emitir este som. Além do alerta, também podemos escutar sons específicos que indicam alegria, desagrado, demarcação de território (som específico emitido pelos machos), namoro. Neste link em inglês, você encontra os sons emitidos pelos chinchilas: resources/AlertaFluka.mp3.

Se você quer um animal de estimação que não seja tão ativo quanto um cachorro, porém não tão distante quanto um peixe de aquário, o chinchilla é uma ótima opção. Cada chinchilla tem sua personalidade, há os que preferem se recolher quando alguém se aproxima da gaiola e há os que chegam correndo para receber um cafuné. Para ganhar sua simpatia e confiança, nada melhor do que oferecer o petisco favorito: uva passa! (uma vez por semana no máximo, para evitar cáries).

Curiosidade: o mecanismo de defesa da fêmea é urinar (e que pontaria!) e o do macho é morder. Somente o utilizarão quando sentirem-se realmente ameaçados. Em 10 anos criando chinchilas, nunca fui mordida agressivamente a ponto de ficar machucada. Outra forma de defesa dos chinchilas é soltar tufos de pelo quando manuseados contra a vontade.

Clique aqui para ir ao topo da página

 Cores/Mutações

A cor mais conhecida da chinchila é a chamada Standard (padrão, em inglês) que é cinza. Com o passar dos anos, surgiram mutações nas criações domésticas e é possível encontrar chinchilas nas cores bege, preta, marrom, branca, violeta e mais recentemente, com reflexos azulados. A última novidade em mutações é a Chinchila Angorá, com pelagem longa como sugere o nome, anunciada em 2009.

Outro aspecto que podemos levar em conta em relação às cores das chinchilas é o fato dela ter a pelagem da barriga na cor branca ou na mesma cor do dorso. Ou seja, podemos ter chinchila preta com a barriga branca ou chinchila preta com a barriga preta... Podemos ter chinchila violeta com a barriga branca ou violeta com a barriga violeta. Essa característica apresenta-se devido à presença do gene ebony, recessivo e portador. Chinchilas com o gene ebony presente são mais valorizadas.

Existe também a possibilidade da presença do gene TOV (toque de veludo), que confere ao chinchila algumas características que somente são apresentadas devido à presença deste gene, que são as luvinhas nas patas dianteiras (metade da pata apresenta a cor branca e metade a cor de seu dorso) além da pelagem mais densa e sedosa no dorso, fazendo com que o chinchila aparentemente fique maior que as que não possuem o gene, ficando com aparência de 'mais fofo'. 

Valores

Quanto mais raro o nascimento em cativeiro, mais valorizada será a mutação da chinchila. A cor original é a Standard (padrão cinza), com menos valor, podendo ser encontrada a partir de 50 reais dependendo do Estado. O fato de ser macho ou fêmea também faz mudar o seu valor: as fêmeas são mais caras. O valor pode atingir R$1.000,00 dependendo da procedência e da mutação da chinchila.

Por ordem de valor, do mais baixo para o mais alto, em geral temos:

  • Standard (Cinza);
  • Bege Heterozigoto (Heterobege);
  • Bege Homozigoto (Homobege);
  • Black Velvet (Standard com gene TOV);
  • TOV (Toque de veludo, marrom - heterobege com gene TOV);
  • Light Ebony / Light Tan/ TOV Homobege;
  • Medium Ebony / Medium Tan;
  • Mosaico;
  • Pink White (Pink Homobege/Pink Heterobege);
  • Wilson White;
  • Dark Ebony / Dark Tan;
  • Extra Dark Ebony / Extra Dark Tan / Violeta;
  • Safira / Blue Diamond / Royal Blue.

Por que um chinchila como pet?

Se você procura um mascote que:
  • não seja tão dependente quanto um cachorro;
  • não necessite viver livre e em um grande espaço;
  • não tão independente e quase não-interativo como um peixe ou um hamster (que são praticamente animais para observação,não para interação);
  • tenha expectativa de vida maior que a de um hamster, que você chora a cada 2 ou 3 anos;

Então, o chinchila é o seu seu mascote ideal!

O chinchila é um animal de temperamento dócil (nunca levei mordida de um chinchila adulto devido a agressividade), que reconhece a voz e o cheiro do seu dono (experimente conversar gripado ou lavar as mãos com um sabonete diferente e verá que ele te estranhará...).

Cada chinchila tem sua personalidade: alguns são reservados e num espirro saem correndo, outros você poderá deitá-los de barriga pra cima que eles dormirão sem preocupação. Não espere de um chinchila um animal que venha correndo para seu colo ou venha de boa vontade em seus braços. Confesso que tenho chinchilas assim, mas a estatística é baixa (de 15 chinchilas, são 5 que agem assim) e tudo depende do temperamento do chinchila e da forma como irá criá-lo. Porém, todos os meus chinchilas atendem pelo nome e vêm à porta da gaiola quando chamados.

A melhor forma de conquistar a confiança de seu chinchila, como a maioria dos animais, é oferecendo petiscos (em quantidade controlada) como uva-passa, maçã desidratada ou aveia.

Mantendo os cuidados básicos, a expectativa média de vida é semelhante a de um cão, aproximadamente 10 a 14 anos. Ele participará de muitos momentos importantes em sua vida!

Os chinchilas raramente ficam doentes sendo as ocorrências mais relatadas: má oclusão (crescimento descontrolado dos dentes) e estresse calórico (devido às altas temperaturas) que podem ser fatais. Consulte o tópico sobre enfermidades para maiores detalhes. Os chinchilas apresentam 1% dos problemas de saúde que podem ter os coelhos!!

As chinchilas, como a grande maioria dos animais de estimação, devem ser apresentados às crianças somente com estrita supervisão.

Você se identificou com essas características? Você é um forte candidato a ter um chinchila como mascote! =D

Clique aqui para ir ao topo da página

 

This free website was made using Yola.

No HTML skills required. Build your website in minutes.

Go to www.yola.com and sign up today!

Make a free website with Yola